Buscar
  • Barbara Leite Liberato

Vamos fazer os momentos das refeições os mais importantes!

A pandemia mexeu com a rotina de todos nós, acumulamos muita coisa para fazer em um só ambiente.

Foto: Fabricia Azevedo com o marido Bruno Liberato e os filhos Rafael e João Vitor


Em casa, somos quatro pessoas, cada um com suas atividades: (aulas on-line, aulas de inglês, cursos, Home Office, afazeres domésticos, que não acabam e nem ficam pouco – roupa para lavar, casa para arrumar, tempo para ajudar as crianças com as tarefas, cozinhar, enfim ).

Na maioria dos dias fico “meio” estressada, mil coisas na cabeça e muita coisa para fazer. Mas os horários das refeições estão sendo minha válvula de escape, junto com minha família. Não sei como é na sua casa, mas na minha fazemos as refeições todos juntos, sentados à mesa de jantar, e esses momentos têm sido um elemento muito importante, especialmente com meus filhos. É a hora do contato, do olho no olho, das conversas descontraídas.

Um dia desses eu tinha preparado um frango caipira com angu, quiabo, arroz, feijão e uma salada... um prato bem típico da comida mineira. Estava com saudade da minha família que mora toda em Minas. Esse tipo de comida é o que chamamos de confort food, aquela que nos conforta, que acalma a alma e o coração.

Sentei à mesa com a cabeça longe... enquanto almoçávamos fiquei observando meus filhos. E nesse momento eu escuto: “Mãe, a comida hoje está top!” Pronto! Foi o suficiente para recarregar minhas energias e me trazer de volta para Terra.

Ali ficamos por um bom tempo conversando. Fiquei observando-os se alimentarem, pensando em como nossas atitudes, comportamentos e hábitos alimentares refletem na vida deles e em como esses momentos são prazerosos.


Foto: Fabricia Azevedo


Sempre falo para meus pacientes sobre como somos espelhos para nossos filhos, que eles aprendem a comer nos vendo comer. E tudo o que colocamos em nossa mesa, independente da idade da criança, essa será a sua alimentação. Não adianta eu querer que a alimentação do meu filho seja de um jeito enquanto a do resto da família é outra.

Os momentos das refeições em família são para troca, aprendizado e cuidado. Mesmo que sua rotina seja uma loucura, tente pelo menos fazer uma alimentação em família, uma única hora do dia em que estejam todos juntos. Hora do olho no olho, hora do aconchego, do tempo de qualidade com direito a risadas e conversas bem-humoradas, onde sua criança possa participar da conversa.

Nós temos a responsabilidade sobre o que vamos oferecer/proporcionar na alimentação da nossa família, mas que cada um tem a capacidade de auto-regulação da fome, do quanto vai comer, o quê e se vai comer. Eles estão construindo a sua independência – e isso é uma razão a mais para encorajá-los a conhecerem novos sabores.

E eu tenho aprendido muito com esses momentos de mais interação já que não precisamos almoçar correndo para levá-los para a escola. A quarentena tem nos proporcionado isso.

A gente, às vezes, fica olhando para os problemas, para as dificuldades, nos preocupando com as coisas, com problemas e esquecemos de olhar para o lado e ver as pessoas que estão diante dos nossos olhos – É na família que tudo acontece.

Uma mesa posta em que podemos estar todos juntos, ver todos os alimentos, além de ser bonito, é um momento de aprendizado do comer, conhecer os sabores e texturas. É um convite ao prazer.


Sobre a autora:

Fabricia Azevêdo é casada com Bruno Liberato, mãe de 3 filhos (Rafael, 12; João Vitor 8; e o terceiro filho está no céu). Uma mãe que mudou a sua vida para cuidar da saúde e alimentação dos filhos. Apaixonada pela vida e pela profissão.


Fabrícia Azevêdo

Nutricionista Materno Infantil - CRN-6: 27623

Clínica PAI. (99) 99989-5821/ 3525-6965

Pós Graduada em Nutrição em Obstetrícia, pediatria e adolescente

Modulação Intestinal

Disciplina Positiva na Alimentação Infantil

Consultora em Aleitamento Materno

@fabriciaazevedo.nutri


22 visualizações

Posts recentes

Ver tudo