Buscar
  • Barbara Leite Liberato

Tempo... Tempo...Tempo...


Tempo de pausa ...

...no futebol;

...nas aulas presenciais;

...nos encontros com os amigos;

...nos estudos de grupo;

...almoços na universidade (escola);

...nas festas;

...nos romances;

Tempo...

...conexão com a família;

...novas descobertas;

...novos projetos;

...paciência

...criatividade;

...resiliência;


Tic-Tac, Tic-Tac, o relógio marca o tempo diferente, a rotina mudou e ninguém teve tempo de se preparar para o novo. Planos e projetos tiveram que se adaptar, adequar à realidade.

As mudanças aconteceram só para as crianças, adolescentes, jovens e adultos? Não!

Tenho três jovens, cada um estudando em uma cidade, com ‘’mil’’ projetos e responsabilidades. Um na reta final da universidade, o outro com aulas práticas e, por fim, o caçula no início da vida acadêmica. O que mudou? Vocês devem imaginar, né? Afinal, não somos a única família a viver este desafio.

Estamos todos juntos agora, aquele tempo tão desejado para curtir os filhos chegou! Se será bom ou ruim, depende muito de nós, os pais.

No começo, quando chegaram, rolou stress, com internet ruim (difícil de resolver) moramos na fazenda, novos horários para acordar, contribuição com os trabalhos da fazenda e da casa, enfim, eles estavam chegando no nosso espaço, eles teriam que se adaptar à nós. Será? Só conseguimos trazer leveza para a situação depois de conversarmos em uma reunião de família, eles estavam se sentindo cobrados e desvalorizados nas suas urgências e nós brigando e cobrando atitudes que até então eles nem sabiam que estavam a nos incomodar.

“Quanto mais desafiador for passar o tempo com seus filhos, mais importante será tornar essa ocasião um momento que valha à pena e que seja livre de sermões”, Janne Nelsen e Lynn Lott

Assim a gente se inspira para viver este novo tempo, fazer valer à pena, construir memórias que seduzem.

Cada um cuidando das suas obrigações, contribuindo em harmonia e usando deste presente tempo, da melhor forma: ouvindo, rindo, criando, dialogando, chorando, nos redescobrindo e nos tornando a família que queremos ser. Pais e filhos que se amam e se respeitam, capazes de olhar um para o outro e reconhecer suas necessidades e habilidades.


Aqui ainda temos um bônus especial: as duas avós estão conosco. Tem sido uma riqueza, várias histórias, cuidados, jogos e integração. Às vezes, é preciso diminuir o passo para acompanhá-las, e eles fazem com sutileza e generosidade.

São tempos difíceis e incertos, sim! Mas a escolha é nossa! Prepare o terreno da alma, fortaleça os vínculos. Reinvente-se! Cuide da preciosidade que é sua família.

Dica de Leitura:
Livro Disciplina Positiva para adolescentes - Janne Nelsen e Lynn Lott

Sobre Maria Marquez

Sou uma menina que sempre quis casar e ser mãe, hoje uma mulher realizada, casei com meu amor de adolescência, sou mãe de três garotos (Raul 23; Artur 20; Davi 18), pedagoga, secretaria do agronegócio, voltando às raízes, morando na fazenda, me redescobrindo e experimentando um universo de novidades.

Maria Marquez Gouveia Vilela

Pedagoga

Secretária do agronegócio da família

(99) 991318999 - mariamarquezgv@gmail.com

@mariamarquez9128

43 visualizações

Posts recentes

Ver tudo