Buscar
  • Barbara Leite Liberato

Nas Entrelinhas

Pare, Olhe, Escute! Essas três palavras são mágicas quando se trata da nossa sobrevivência como pais. A adolescência é o cruzamento entre a infância e a vida adulta e para atravessar essa linha em segurança, os filhos precisam mais do que nunca que seus pais saibam Parar, Olhar para eles e escutá-los. Que tal desacelerar?

Quem já andou por estradas e ruas que cruzam com a linha férrea, já se deparou com esta placa:

PARE! OLHE! ESCUTE!


Os instintos de sobrevivência ficam em alerta, e nossa atenção é total!

Tenho pensado muito nesta placa ultimamente, como se ela estivesse o tempo todo no meu caminho, nos encontros, nas decisões, no meu pensar e agir.

Os ruídos são muitos. Pouco se “Para”, muito menos se “Olha” e a “Escuta” é seletiva.

Outro dia, aproximei-me da mesa do lanche da tarde, onde dois dos meus filhos estavam conversando, e pedi uma opinião sobre algo que estava me incomodando. Um parou, olhou e escutou, o outro me cortou o raciocínio várias vezes, e eu não consegui terminar de falar.

Da mesa fomos para o jardim, ele continuou falando, mudou o foco da conversa.

Eu até então, estava praticando: Ouvir mais, Falar menos!

Até que a minha paciência evaporou, e por fim, a conversa transformou-se em uma discussão acalorada, cada um defendendo sua posição, de um assunto que nem era pauta!

Como chegamos a isso? Não sei, aconteceu!

Fiquei muito nervosa como meu descontrole, e com raiva da incapacidade dele, de me ouvir. Ops!!! Olha a placa na travessia piscando pra mim!

Focada nas minhas necessidades, não compreendi de imediato, que não se tratava de mim. Ele queria falar das suas preocupações, e foi o jeito que encontrou de dizer: Pare, olhe, escute!

Nas entrelinhas, estava um pedido de ajuda!

Mais tranquila, com as minhas emoções em ordem, conversamos e trocamos ideias sobre sua aflição.


Ele quer fazer um estágio na sua área, aproveitar as férias, e, já que o curso é período integral, teria que ser agora.

O que posso fazer? Apoiar, com todo entusiasmo, claro!

Fizemos uma lista das possíveis empresas.

Coloquei-me à sua disposição para ajudar, usando minha rede.

Ele está se movimentando, experimentando, virando um adulto responsável!

Com entrevista marcada, um sorriso no rosto, e os olhos que dizem muito obrigado, seguimos juntos.

Ah, esta carinha de felicidade que tem um dedinho da gente, faz o coração amolecer!


“Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente.

A maioria das pessoas jamais ouve”.

Ernest Hemingway


A vida é intensa, muitas coisas estão acontecendo nos cruzamentos.

Aprendemos muito, quando nos permitimos estar inteiros para as pessoas. Conseguimos ver, e somos vistos.

Nada de sermos superficiais, sejamos profundos e íntegros nas nossas relações!


Pare: Seja presente!

Olhe: Valorize!

Escute: Se envolva!


Mais do que sobreviver no caminho, queremos viver!

Seguimos aprendendo, treinando intencionalmente, nossa presença plena!



Sobre Maria Marquez

Sou uma menina que sempre quis casar e ser mãe, hoje uma mulher realizada, casei com meu amor de adolescência, sou mãe de três garotos (Raul 24; Artur 21; Davi 19), pedagoga, secretaria do agronegócio, voltando às raízes, morando na fazenda, me redescobrindo e experimentando um universo de novidades.




Maria Marquez Gouveia Vilela

Pedagoga

Secretária do agronegócio da família

(99) 991318999 - mariamarquezgv@gmail.com

@mariamarquez9128

56 visualizações

Posts recentes

Ver tudo