Buscar
  • Barbara Leite Liberato

Meu Jeito de ser Mãe

com Jurema Nunes Marques de Souza

@coisasdemeninasju




" É preciso ter vida para dar vida, e vida, afinal, é construção diária. Não dá para acolher por inteiro uma criança sem saber quem somos".
Lydia Barros





Me chamo Jurema, sou nutricionista, casada com Antônio e mamãe do Arthur. 



Pausa para falar de amor:


- A maternidade para mim foi um território fértil para crescer, amadurecer e florescer. Me transformou exatamente na mulher e na pessoa que eu queria ser.


A chegada do Arthur foi uma experiência transformadora, são muitos desafios diários, o caminho requer calma, paciência, resiliência, mas sempre compensador e feliz!


São três anos que meu mundo mudou de lugar e nunca mais voltou e nem voltará. São dias melhores, mais intensos, exaustivos e significativos.

Jurema com o filho Arthur de 3 anos


A maternidade, o amor de mãe é algo inexplicável, só sabe quem a vive. Você passa horas brincando, organizando, programando, diz que está cansada e dez minutos depois volta a fazer tudo novamente, é mesmo um sentimento obstinado.


Tenho muito orgulho da minha maternidade, da mãe que sou e daquela que ainda desejo ser. Acredito sempre na capacidade de melhorar e no quão longe posso chegar, para ser uma pessoa melhor para meu filho e para o mundo.


Obrigada filho, por essa maternidade, por despertar em mim uma outra versão completamente diferente e melhor. E por ser sua morada todos os dias.
















"

11 visualizações

Posts recentes

Ver tudo