Buscar
  • Barbara Leite Liberato

Buscando melhorar sempre

É necessário ajudar a criança a aprender por meio de rotinas. O conhecimento aperfeiçoa a prática. As ferramentas da Disciplina Positiva melhoram o ambiente que a criança está inserida, mesmo que a criança seja portadora de alguma deficiência.

Chegamos ao último mês do ano de 2020. Mais um ciclo se encerra e neste período sempre paramos para avaliar o que vivemos e o que somos até aqui. Nesse contexto, gostaria de lembrar a todos a frase de Rudolf Dreikurs: “Tenha coragem de ser imperfeito. Trabalhe em direção à melhora, não à perfeição”. Não somos perfeitos, mas podemos sempre ser melhores não é mesmo? Sendo assim, eu paro para pensar em toda a contribuição da Disciplina Positiva na vida da educação dos meus filhos, no amadurecimento da Mariane e nos benefícios implicados em nossa vida em família como um todo.

Quando eu li que “o Quadro de objetivos equivocados da Disciplina Positiva será seu “mapa detalhado”, oferecendo-lhe ferramentas específicas que irão ajuda-lo a responder à criança respeitosamente e ensinar a ela importantes habilidade interpessoais e de autodisciplina” (Jane Nelsen). Imediatamente reescrevi o mesmo e colei na parede de um local da casa onde passo algum tempo e poderia lê-lo com frequência: próximo à pia da cozinha, local onde passo um tempo por dia e posso refletir sobre as informações do Quadro de objetivos equivocados da Disciplina Positiva e fazer os links com os comportamentos da minha filha Mariane e também do meu filho Miguel de Maria.

Quando aprendi sobre a importância do “Conhecimento sobre o seu entorno: use ferramentas para melhorar o seu ambiente de Disciplina Positiva. Pendure cartazes em lugares de destaque da casa que possam servir como recursos para você, bem como fontes de encorajamento” (Jane Nelsen). Não uso necessariamente cartazes, mas pequenas frases escritas em papel e coladas na parede, na agenda, no caderno para que eu possa olhar sempre. Frases em me ajudam, trechos da Bíblia, e outras mais simples que me encorajam como por exemplo: “Dedique tempo a ensinar”, “Tenha paciência” e “As crianças precisam de tempo para aprender”.

Quando entendi que “Criar um itinerário: use ferramentas da Disciplina Positiva para reforçar atividades diárias, como as agendas diárias que aumentam o senso de previsibilidade das crianças sobre o que acontecerá em seu dia” (Jane Nelsen), é de extrema importância para a comunicação e a independência da criança. Eu comecei a usar calendários visuais e quadros de rotina, pois ajudavam Mariane a desenvolver uma maior independência porque ela aprendeu a confiar mais ao olhar o calendário ou o quadro de rotina para obter informações e menos em mim – ou em quem estivesse com ela – para lhe dizer o que fazer e quando.

É necessário ajudar a criança a aprender por meio de rotinas. Então os quadros de rotina, que podem ser feitos com a ajuda da criança se possível, deve incluir tarefas, em sequência, que fazem parte da rotina.

Quando a Mariane tinha 3 anos e teve o diagnóstico de autismo, começamos a fazer o PECS (Sistema de Comunicação por Troca de Figuras/Picture Exchange Communication System) que consistia na elaboração do quadro de rotina com as figuras em detalhes de cada etapa de cada atividade durante todo o dia. Esse processo exigia muito de nós como pais porque tinha que ser constante, todos os dias. Imagino que para ela devia ser cansativo também, para entender tudo que agente tentava explicar, pois ela não falava muito bem, ela falava pouco e não conseguia montar frases ainda. Mas continuamos firmes! À medida que ela foi crescendo e aprendeu a ler, essas figuras foram substituídas por palavras em caixa alta, depois por frases em manuscrito e hoje ela já entende perfeitamente quando explicamos só com a fala pausada repetidas vezes.

Tudo isso me faz refletir o quanto aprendemos, o quanto Mariane evoluiu, o quanto melhoramos como família e no trato com nossos filhos queridos. Então, tenha força e coragem, siga as dicas do blog, busque conhecimento, estude para ser mãe e pai melhores, persista... que tudo vai melhorar.


Desejo a vocês um ótimo fim de ano com as bênçãos de Deus!


Com carinho,

Karuane Araújo



Sobre a autora

Karuane Araújo é mãe da Mariane 6 anos autista verbal e do Miguel de Maria 2 anos, de temperamento forte, esposo do Bruno Araújo, aplicadora da disciplina positiva na educação das crianças.


Karuane Araújo

Chefe da Divisão de Cursos de Pós-Graduação - PROPGI/UEMASUL

Engenheira de alimentos - Mestre em Ciências da Saúde

Tel: 099 991081406 CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/1115832947713877

@karuanearaujo



30 visualizações

Posts recentes

Ver tudo