Buscar
  • Barbara Leite Liberato

Amamentação: Nutre o corpo e o coração!

Amamentar um filho com o leite materno é uma escolha que requer antes de tudo conhecimento! O mês de agosto é voltado à amamentação exatamente para isso: ensinar às mães que este alimento vale ouro!

Jessica Nacfur amamentando a pequena Antonella - Foto: Nadjara Nunes



Chegou o Agosto dourado. Um mês voltado à amamentação. Eu não poderia escolher outro tema para falar esse mês. A cor dourada foi associada a esse mês por decisão da Organização Mundial de Saúde - OMS, na comparação do leite materno como um alimento de padrão ouro para os bebês.


O colostro é o leite que sai do peito de uma mãe logo nos primeiros dias após o parto. Ele tem coloração amarelada, é mais viscoso e possui uma maior concentração de vitaminas, minerais e proteínas. O colostro é rico em anticorpos, fatores de defesa, como imunoglobulinas e leucócitos. É como a OMS já disse, é ouro puro.


O bebê que recebe esse colostro nos primeiros dias é extremamente beneficiado com anticorpos, defesa e imunidade. É a “primeira vacina” do bebê. O colostro é produzido entre o 1º e até o 5º dia pós-parto, antes da chegada do leite de transição. Muitas mães se desesperam e acham que não estão produzindo leite, que a produção de colostro é pouca para a alimentar seu bebê, mas temos que lembrar que o estômago de um recém-nascido até o terceiro dia de vida têm capacidade de 5 a 27 ml apenas.


As puérperas precisam de orientação e empoderamento para ficarem tranquilas até chegar o momento da apojadura, da descida do leite, onde ela vai notar o aumento da sua produção. E é exatamente aqui onde surgem outras dificuldades como o ingurgitamento mamário, febre, calafrios, mastite e até o aparecimento de fissuras devido ao manejo da amamentação errado. E aquele momento que era para ser lindo, como tantos romantizam a amamentação, pode se tornar frustrante, doloroso e desanimador.


Muitas mães desistem de amamentar, antes mesmo de confiarem suas dúvidas a pessoas esclarecidas.

E nessa fase, é imprescindível a ajuda profissional. Uma consultora em amamentação vai orientar essa mãe em todas as fases que ela vivenciar, vai corrigir posturas erradas, diagnosticar os problemas e traçar os caminhos e as soluções para uma amamentação prazerosa e satisfatória. Vale a pena investir em uma consultora de amamentação, a informação é libertadora e o pós-parto é uma fase tão difícil e sensível, que o incentivo e acolhimento de uma consultora vai fazer toda a diferença.


Eu costumo dizer que a produção de leite materno começa na cabeça, no fato de acreditar que você pode amamentar. Passa também pelo coração, onde há a doação de vida/tempo/amor de uma puérpera para um bebê. E, por fim, sai pelo seio, em forma de alimento rico e ideal para seu filho.


Só a amamentação tem o poder de unir mais ainda os laços e o elo de ligação entre uma mãe e um bebê. E se eu puder dar um conselho, amamente seu filho exclusivamente até os seis meses de vida. Você jamais irá se arrepender.




Sobre a autora:

Nadjara Nunes é mãe da Maria Lis, 4 anos e da Maria Letícia, 1 ano. É esposa do Eduardo Liberato, apaixonada pela maternidade e pela fotografia.




Nadjara Nunes

Enfermeira Concursada

Especializando em Consultoria Materno Infantil com Enfoque em Amamentação

Fotógrafa Especializada em Partos e Recém-nascidos

Consultora Materno Infantil

@nadjaranunesfotografia @nadjaramaria

Espaço Materno Nadjara Nunes

Rua Rio Grande do Norte, número 748, Centro. Imperatriz-MA. (99) 98128-7620

10 visualizações

Posts recentes

Ver tudo