Buscar
  • Barbara Leite Liberato

A NOVIDADE



Chegamos ao final!


São muitos ruídos, correria, fazer em uma semana o que tinha que ter sido feito em um mês.


Entra ano, sai ano, e não aprendemos, parece que o corpo gosta, e o cérebro precisa dessa adrenalina!


Finalizar trabalhos, decorar casa e local de trabalho, comprar lembrancinha para o amigo, o gerente do banco, escritório de contabilidade, amigo secreto, confraternização do trabalho, da turma de amigos, dos colegas da academia, dos amigos da igreja, da turma do futebol, dos familiares que irão viajar.



Enfim, dezembro começa cheio de promessas e compromissos festivos e não festivos, afinal são dias “pretos” na folhinha e contas a pagar. Uma verdadeira maratona social, gastronômica e financeira, ufa!


Ah, e tem os Panetones!

Estes, começamos a comer assim que chegam às lojas, uma delícia!

No Natal ninguém quer saber mais deles: os de frutas cristalizadas, os de gotas de chocolate, já foram degustados com antecedência, e deixaram de ser desejados.


Então, qual seria novidade, já que tudo parece se repetir?


A novidade vem envolta de sentimentos, em forma de abraços e sorrisos.

Ela acontece nos encontros, nos olhares, dentro dos braços de quem amamos.

Ela vem de dentro do coração, do âmago da alma.

Vem dos cheiros conhecidos, que nos fazem viajar no tempo, das músicas cantadas por vozes simples e sem ensaio, do presépio centenário montado com reverência no centro da sala, da árvore de Natal com enfeites carregados de história.


A novidade vem do essencial: a Família!




Há poucos dias, meu filho ligou relatando ter sido repreendido pela colega de trabalho, por não se envolver na decoração de Natal!
_ Mãe ela ficou brava, chorou, falou que eu não estava dando valor ao momento.
Conhecendo meu filho, fiquei intrigada:
_ Quando você pensa em Natal, o que lhe vem à cabeça?
_ Casa da minha avó!
_ Então você devia ter dito isso, para sua colega de trabalho!
Emocionada com a resposta dele, pensei:
“Ele sabe o que importa, o que tem valor!Não foi o Papai Noel, nem os presentes, as guirlandas, os panetones, as árvores bonitas e brilhantes, as ruas iluminadas, nem as comidas gostosas que marcaram a memória afetiva dos meus filhos, mas sim, o que acontece todo final de ano, na casa de seus avós, das tias- avós, da saudosa bisa.
Eles compreenderam, desde a mais tenra infância que, o verdadeiro valor, está nas pessoas!
Hoje, adultos, percorrem quilômetros, investem tempo e dinheiro, para estar com a família.
Aprenderam ao longo dos anos, que o espírito do Natal é sentido ao lado de quem se ama.
E o melhor presente, é o reencontro, o abraço apertado, a risada gostosa.

Entra ano, sai ano e sempre tem novidade....

...um primo que se casa, uma criança que nasce, outra que faz aniversário, uma tia que se aposenta, uma namorada nova, um primo que se forma, outro que começa a trabalhar, uns que se mudam de casa, cidade e até de país.

Às vezes, alguém fica doente, e outros vão para junto de Deus.

Nunca falta, um “Papai Noel” atuando, para animar as crianças, e manter a tradição, por mais uma geração!


Entra ano, sai ano...

... e seguimos plenos de novas ideias, porque aqui, tem fermento na massa, tempero gostoso, receita com novos ingredientes!

Na família sempre haverá novidades, até porque, o Natal é isto: renovação e amor!

Neste Natal crie memórias, olhe nos olhos, e deixe o novo lhe envolver!


Boas Festas!



Fotografias: Acervo de Família. Obrigada a Família Marquez Gouveia e Vilela!



Sobre Maria Marquez

Sou uma menina que sempre quis casar e ser mãe, hoje uma mulher realizada, casei com meu amor de adolescência, sou mãe de três garotos (Raul 24; Artur 21; Davi 19), pedagoga, secretaria do agronegócio, voltando às raízes, morando na fazenda, me redescobrindo e experimentando um universo de novidades.




Maria Marquez Gouveia Vilela

Pedagoga

Secretária do agronegócio da família

(99) 991318999 - mariamarquezgv@gmail.com

@mariamarquez9128

107 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

O Sol