Buscar
  • Barbara Leite Liberato

A aromaterapia na gestação

Os óleos essenciais são uma alternativa segura e natural para o bem-estar físico e emocional durante a gravidez. Possuem muito poucos, ou nenhum efeito colateral quando usados como indicado. Uma gota é tudo o que você precisa para sentir poderosos beneficios.

Fotos: Nadjara Nunes


O uso de óleos essenciais tem se tornado cada vez mais comum entre as pessoas. Muitos buscam uma melhor qualidade de vida, por métodos mais naturais possíveis, como a aromaterapia. Os óleos essenciais são produtos naturais, puros, muito concentrados e utilizados com propriedades terapêuticas. E aí vocês me perguntam, os óleos naturais são a mesma coisa que as essências? Não! As essências são produtos sintéticos, que imitam o aroma natural, mas que não possuem propriedades terapêuticas.

Os óleos essenciais são utilizados na aromaterapia para proporcionar saúde física e emocional. Para isso é necessário adquirir conhecimento e orientações para o uso de forma segura. Eles podem ser utilizados de forma tópica, aromática e de uso interno. Apenas óleos puros, testados e aprovados pelo controle de qualidade podem ser ingeridos.



O que são os óleos essenciais?
São compostos aromáticos voláteis naturais encontrados em sementes, cascas, caules, raízes, flores e outras partes da planta. Eles protegem as plantas contra ameaças ambientais e oferecem propiedades benéficas. São altamente concentrados quando destilados para pureza, potência e eficácia. Historicamente, são utilizados para preparo de aliementos, tratamentos de beleza e práticas de bem-estar. 

Durante a gestação devemos optar pela utilização dos óleos essenciais de forma tópica e aromática, por serem métodos menos invasivos. Gestantes tem o olfato mais aguçado e maior sensibilidade na pele, então é ideal que se faça primeiramente um teste com o óleo escolhido, diluído, passado na pele da região do cotovelo por 6 a 12 horas, para ver se a gestante não vai ter nenhum incômodo, desconforto ou reação.

Os óleos essenciais devem ser preferencialmente evitados durante o primeiro trimestre de gestação. Usamos a máxima de que menos é mais para grávidas e bebês. Os óleos de bergamota, laranja doce, lavanda, camomila romana, gerânio, patchouli, tangerina, limão siciliano são óleos seguros para serem utilizados na gestação. Os óleos de alecrim, bétula, Cássia, cravo, orégano, tomilho e canela devem ser evitados durante a gravidez.

Os óleos essenciais ajudam bastante nos enjoos matinais, equilíbrio emocional, em desconfortos digestivos, casos de fadiga, dores nas costas, hemorróidas, constipação, retenção hídrica e até mesmo na prevenção e tratamento das temidas estrias.


Então, vale a pensa inserir o uso seguro dos óleos essenciais na sua gravidez para que esse período seja levado com mais leveza emocional e física.

Como   posso usar os óleos essenciais?
1. Aromático:   Óleos essenciais difundidos ou inalados podem ser revigorantes, calmantes e   suavizantes. Também ajuda a limpar e purificar o ar.
2. Por Ingestão:   Certos óleos essenciais possuem um rico histórico de usos na culinária e podem   ser ingeridos, dando sabor às suas bebidas e receitas.
3. Tópico: Óleos   essenciais podem ser aplicados com segurança em massagens e para outros   benefícios.


Sobre a autora:

Nadjara Nunes é mãe da Maria Lis, 3 anos e da Maria Letícia, 1 ano. É esposa do Eduardo Liberato, apaixonada pela maternidade e pela fotografia.

Nadjara Nunes

Enfermeira Concursada

Especializando em Consultoria Materno Infantil com Enfoque em Amamentação

Fotógrafa Especializada em Partos e Recém-nascidos

Consultora Materno Infantil

@nadjaranunesfotografia @nadjaramaria

Espaço Materno Nadjara Nunes

Rua Rio Grande do Norte, número 748, Centro. Imperatriz-MA. (99) 98128-7620

5 visualizações

Posts recentes

Ver tudo