Buscar
  • Barbara Leite Liberato

É hora de comer

Qual a relação entre a Janela Imunológica e a Introdução Alimentar? Por quais alimentos os bebês começam a comer? E se der alergia? Essas perguntas já passaram pela sua cabeça quando chegou a hora de introduzir a alimentação na vida do seu bebê?

O bebê não nasce todo prontinho, ele vai crescendo, se desenvolvendo, ganhando habilidades motoras, neurológicas e imunológicas com o passar do tempo, ao longo dos primeiros meses de vida. E para que tudo se desenvolva bem, ele precisa ser estimulado.

“Qual alimento posso iniciar? Ele pode comer de tudo? Posso dar ovo? Quais alimentos podem dar alergia?” Estas dúvidas são frequentes, principalmente em pais em que o primeiro filho apresentou uma alergia alimentar.

Até o sexto mês de idade do bebê, é indicado que a única fonte de alimentação seja o aleitamento. Após este período iniciamos a Introdução Alimentar, e este momento pode gerar muita angústia e preocupação nos pais.

O melhor momento para oferecer alimentos alergênicos, ovo, trigo, peixe, leite, frutos do mar e oleaginosas, é nos primeiros meses da introdução alimentar, a famosa janela imunológica. Este é o período de desenvolvendo do sistema imunológico do bebê. É quando o organismo do é estimulado a aprender e a reconhecer as estruturas de agentes estranhos, por exemplo, as proteínas do leite, do ovo, etc.


Estudos recentes mostraram que quanto antes iniciar a oferta destes alimentos, menor a probabilidade de desenvolver alergia. Ou seja, oferecer estes alimentos desde os 6 meses é melhor do que oferecer depois dos 8 meses; oferecer aos 8 é melhor que oferecer aos 10, mas não quer dizer que oferecer depois deste período a criança terá alergia. Quanto antes oferecer, melhor! Não existe benefícios em retardar a inclusão destes alimentos na Introdução Alimentar, como forma de prevenir reações alérgicas, incluindo os com mais potencial alergênico como o ovo, as castanhas e o peixe.


O período de introdução alimentar e o período da janela imunológica são os períodos de aprendizagem do bebê. Ele estará aprendendo a comer e o seu sistema imunológico estará aprendendo a se defender. E este início deve ser feito de forma gradual, respeitando a aceitação, o limite e o conforto da criança.

Para a criança aprender a comer; deve-se entrar em contato com os alimentos regularmente, construir a familiaridade e ter variedade. Você se recorda das etapas do comer que já falei por aqui no blog?

Para se lembrar:

Crianças que apresentaram sinais e sintomas ainda no período de amamentação ou em crianças filhos de pais alérgicos devem sempre ser acompanhados por profissionais, pois a probabilidade de se desenvolver a alergia é maior. 


Ao iniciar a introdução alimentar de seu filho, procure sempre a orientação do seu pediatra e do nutricionista. Ah, e acalme seu coração, tudo ficará bem.


Com afeto,


Fabrícia Azevêdo

Nutricionista Materno Infantil

Educação Alimentar e Nutricional

CRN.6- 27.623



Sobre a autora:

Fabricia Azevêdo é casada com Bruno Liberato, mãe de 3 filhos (Rafael, 14; João Vitor 9; e o terceiro filho está no céu). Uma mãe que mudou a sua vida para cuidar da saúde e alimentação dos filhos. Apaixonada pela vida e pela profissão.

Fabrícia Azevêdo

Nutricionista Materno Infantil - CRN-6: 27623

Pós Graduada em Nutrição em Obstetrícia, pediatria e adolescente

Modulação Intestinal

Disciplina Positiva na Alimentação Infantil

Consultora em Aleitamento Materno

@fabriciaazevedo.nutri


3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo